noitce
Home / notícias

Glaucoma

Data: 14/09/2016

Fonte: Televisao

Por: Ana Beatriz Pereira

Link da matéria:
http://www.revistapenseleve.com.br/saude/confira-mitos-e-sobre-o-glaucoma/

Confira mitos e verdades sobre o glaucoma

O glaucoma é uma doença assintomática, que afeta o nervo óptico e está entre as maiores causas de cegueira no mundo. Os fatores mais comuns que possibilitam o desenvolvimento da doença são hereditariedade e o aumento da pressão intraocular. E para prevenir o agravamento do quadro e impedir a perda de visão, é imprescindível realizar um acompanhamento periódico com um oftalmologista, uma vez que ele pode diagnosticar o problema e indicar o melhor tratamento para controlar. Confira abaixo alguns mitos e verdades sobre essa patologia.

O paciente percebe os sintomas | Mito. Em grande parte dos casos, o glaucoma desenvolve-se vagarosamente, com o passar anos, sem apresentar nenhum sintoma.

Crianças podem ter glaucoma |Verdade. As crianças podem ter o glaucoma congênito, infantil ou de desenvolvimento. Esses casos são raros e podem se instalar após o nascimento ou até mesmo durante a gestação. Os sinais aparecem geralmente no primeiro ano de vida e é caracterizado pelo globo ocular aumentado, mudanças na transparência da córnea – que fica branco-azulada –, lacrimejamento e fotofobia.

Antecedente familiar é um dos fatores para o desenvolvimento da doença | Verdade. Não se sabe ao certo o que causa o glaucoma, mas os maiores fatores de risco são o histórico familiar, pressão do olho elevada, idade avançada ou alto grau de miopia.

O glaucoma pode deixar a pessoa cega | Verdade. A doença causa lesões no nervo óptico, o que pode levar à perda gradativa da visão uma vez que ele é responsável pela comunicação entre os olhos e o cérebro. É a razão mais comum de cegueira no mundo. Alguns estudos mostram que mesmo tratados, cerca de 15% dos pacientes ficam cegos por não fazerem um tratamento adequado ou não seguirem corretamente as instruções médicas.

A cegueira causada pelo glaucoma é reversível | Mito. A lesão causada por essa doença é irreversível. 

É possível prevenir o glaucoma | Mito. Não há como preveni-lo, porém é possível evitar a perda da visão com diagnóstico precoce e tratamento adequado. Visitas de rotinas ao oftalmologista são as melhores formas de evitar esse risco. O exame completo inclui a medição da pressão intraocular e avaliação tanto do ângulo do olho (sistema de drenagem do olho) quanto do nervo óptico. Além disso, testes como o de campo visual podem ser necessários.  

O paciente, uma vez tratado, está curado da doença | Mito. Esse problema não pode ser curado, e sim controlado. A forma mais simples é com o uso de colírios, que podem diminuir a pressão intraocular. Outra maneira é usar um laser ou fazer uma cirurgia para escoar o líquido interno do olho ou diminuir a sua produção.

O colírio para baixar a pressão intraocular deve ser usado sempre | Verdade. Seguir os conselhos e instruções do oftalmologista e usar o colírio regularmente e corretamente controla a pressão ocular, o que pode estabilizar ou diminuir a progressão da doença.

Quando se opera o glaucoma o problema da pressão está resolvido | Mito. Na maioria das vezes, a pressão se mantém em um nível seguro, dispensando o uso de colírios. Mas, alguns pacientes podem ter dificuldade de controle dessa pressão, mesmo após a cirurgia, necessitando manter os colírios e, em casos mais graves, um novo procedimento cirúrgico. 

O risco de sofrer de glaucoma diminui com a idade | Mito. Na verdade, o risco de aparecimento do glaucoma aumenta com a idade, sendo mais comum em pessoas com mais de 40 anos.